Jornal Republicano – Órgão Regionalista das Beiras – Há 94 anos a informar
Fundador: 
Adriano Lucas (1883-1950)
Diretor "In Memoriam":  
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Lucro da Gala das Rosas para obras no Mosteiro


Segunda, 24 de Junho de 2024

A Confraria da Rainha Santa Isabel organizou, mais uma vez, uma gala solidária com o intuito de angariar fundos monetários para realizar obras de requalificação do Mosteiro de Santa Clara-a-Nova e obras de restauro de obras únicas presentes no Mosteiro.
«A Confraria pretende com esta Gala das Rosas realizar obras no Mosteiro de Santa Clara, nomeadamente, de restauro», afirmou Joaquim Costa e Nora, presidente da Confraria da Rainha Santa Isabel, antes do início do espetáculo cultural e musical que decorreu ontem à tarde na Sala D. Afonso Henriques, no Convento de São Francisco.
Antes do início do espetáculo, foi exibido um vídeo alusivo às obras de relevo presentes naquele local histórico da cidade e que alberga o túmulo da Rainha Santa Isabel, dando a conhecer ao público não só a riqueza histórica e cultural do espaço, como também as obras que têm sido realizadas nos últimos anos.
«Conseguimos perceber no vídeo as obras que estão a decorrer e os trabalhos de restauro complexos tanto nos retábulos, como nos claustros, nomeadamente», enumerou o presidente da Confraria.
«Este é um dos momentos em que cobramos entrada para que os lucros possam reverter a favor destas obras de requalificação do Mosteiro e, para isso, são necessários fundos», explicou.
A primeira Gala das Rosas aconteceu em 2012 e, desde então, tem-se realizado pelas mãos da Confraria de dois em dois anos, coincidindo com as comemorações em honra da padroeira da cidade de Coimbra.
A Sala D. Afonso Henriques recebeu cerca de 100 pessoas que se quiseram associar a esta gala solidária, mas também par poder assistir a um espetáculo musical com a participação de vários grupos e coros do concelho.
A primeira atuação da Gala das Rosas foi da autoria do Chorus Ingenium, da Associação Cultural dos Engenheiros da Região Centro, que interpretou quatro temas. De seguida, Isabel Jardim interpretou um poema a Santa Isabel de Coimbra e o Grupo de Cordas da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra interpretou três temas.
A dança ficou a cargo da Escola de Dança do Colégio da Rainha Santa Isabel que também deu o seu contributo na gala solidária.
Como não podia faltar, o Fado de Coimbra fez-se ouvir pela voz de João Farinha, acompanhado de Hugo Gambóias e Diogo Passos. A Gala das Rosas contou ainda com o Quarteto de Cordas da Orquestra Clássica do Centro e do Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra e do grupo Cordis.

Expofacic 2024