Jornal Republicano – Órgão Regionalista das Beiras – Há 94 anos a informar
Fundador: 
Adriano Lucas (1883-1950)
Diretor "In Memoriam":  
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Procissão da Rainha Santa realiza-se este ano e em 2025


Quinta, 16 de Maio de 2024

Em 2025 celebram-se os 400 anos da canonização da Rainha Santa Isabel e os 700 anos da peregrinação da padroeira de Coimbra a Santiago de Compostela e, para assinalar as duas datas histórias, a Confraria da Rainha Santa Isabel vai realizar a procissão da penitência e a procissão solene, respetivamente a 10 e 13 de julho de 2025, adiantou ao Diário de Coimbra Joaquim Costa e Nora, presidente da mesa administrativa da confraria.
No mesmo ano, a mão «incorrupta» da Rainha Santa poderá voltar a ser admirada pelos devotos, avançou também Joaquim Costa e Nora, revelando que está apenas a faltar a autorização formal do bispo da Diocese de Coimbra.
Recorde-se que a última vez que a mão da padroeira esteve em exibição foi em 2016, levando ao Mosteiro de Santa Clara-a-Nova grandes multidões de devotos da padroeira.
Estes são dois dos momentos que vão marcar as celebrações das duas datas, que se iniciam entretanto. A comemoração dos 400 anos da canonização começam já dia 25, com o ciclo coral e instrumental “São Rosas, Senhores!”, com coordenação do maestro Paulo Bernardino. Conforme salientou o músico e Joaquim Costa e Nora, serão 11 concertos e 20 coros de Coimbra , com o último espetáculo, a 25 de maio de 2025, a ficar marcado pela estreia absoluta de uma peça musical dedicada à Rainha Santa.
O tema está a ser elaborado por Paulo Bernardino e contará, conforme revelou, com excertos do texto do Papa Urbano VIII, aquando a canonização de Isabel de Aragão a 25 de maio de 1625. A ideia, acrescentou, é que, neste momento de estreia e que marca o encerramento do ciclo, participem representantes de todos os grupos.
O primeiro concerto decorre, então, a 25 de maio, sábado, às 21h30, na Igreja da Rainha Santa, com o coro familiar Ançãble. A 29 de junho, podem ouvir-se Coral Stella Maris, Ensemble Lis Mondego e Coro Carlos Seixas. Já a 27 de julho, seguem-se os Gaiteiros Rainha Santa e Canto Sul Tasti.
Definidas, para 2024, estão também as datas 29 de setembro, 26 de outubro e 30 de novembro, e ainda cinco concertos em 2025. Os espetáculos acontecem a 25 de cada mês ou nos sábados e domingos seguintes.
Este ano, as procissões em honra da padroeira de Coimbra saem à rua nos dias 11 e 14 de julho.

CCDR Funtos Europeus