Jornal Republicano – Órgão Regionalista das Beiras – Há 93 anos a informar
Fundador: 
Adriano Lucas (1883-1950)
Diretor "In Memoriam":  
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Mês da música no Cineteatro Messias


Quarta, 03 de Abril de 2024

Jacqui Naylor (foto) vai estar em tournée pelo nosso país e tem encontro marcado com a Mealhada no próximo dia 28 deste mês. A intérprete norte-americana encerra com chave de ouro um programa que marca o calendário de abril no Cineteatro Messias e dá especial destaque à música, com três espetáculos de relevo.
Um programa que arranca com o Vértice Trio, no dia 12, ao som do jazz. Um concerto que resulta da parceria entre o Câmara Municipal da Mealhada e o Jazz ao Centro Clube (JACC) e que leva ao Cineteatro Messias a promoção do primeiro disco deste grupo, “A Longa marcha”, editado pela JACC Records. Um trabalho que contém temas escritos pelos três elementos do Vértice Trio, constituído por Miguel Calhaz, no contrabaixo, Mauro Ribeiro, na guitarra, e Alexandre Coelho, na bateria.
Na véspera do feriado do dia 25 de Abril, o Cineteatro Messias apresenta “Alma de Coimbra – Sons da Lusofonia”. Um concerto com três partes distintas, com a primeira a cargo do Coro, que vai dar destaque a temas icónicos e imortalizados pela voz de José Afonso. Na segunda, cabe ao Grupo de Guitarras assumir o palco, com a apresentação de composições da autoria de dois músicos de referência, Carlos Paredes e Artur Paredes. Na terceira parte, regressa o Coro, desta feita para apresentar obras de diversos autores, que integram o repertório habitualmente apresentado pelo grupo.
A terminar, no dia 28 de abril, o palco pertence à cantora norte-americana Jacqui Naylor, conhecida pela sua capacidade de interpretar com mestria um repertório diversificado, que reúne músicas de diferentes géneros e gerações. Neste 11.º álbum, “The Long Game”, que apresenta na tournée que está a efetuar, os «arranjos jazzísticos etéreos de clássicos do rock de David Bowie, Peter Gabriel e Coldplay vivem confortavelmente ao lado de “standards” latinos, que podem ir de Kurt Weill a Charlie Chaplin», refere uma nota sobre o espetáculo.

Tasca do Ronaldão



Edição de Hoje, Jornal, Jornais, Notícia, Diário de Coimbra, Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu