Jornal Republicano – Órgão Regionalista das Beiras – Há 93 anos a informar
Fundador: 
Adriano Lucas (1883-1950)
Diretor "In Memoriam":  
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Escassez da produção de azeite leva a subida inevitável do preço


Terça, 27 de Fevereiro de 2024

A escassez da produção de azeite, sobretudo em Espanha, o maior produtor mundial, e o aumento do custo da matéria-prima ditaram uma subida “inevitável” do preço para o consumidor, adiantou hoje à Lusa a Casa do Azeite.

O preço do azeite subiu 69% em janeiro em Portugal, registando o maior aumento homólogo do produto, que na média da União Europeia (UE) aumentou 50%, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

“A subida do preço do azeite deve-se, sobretudo, à escassez da produção principalmente em Espanha, que é o maior produtor mundial”, explicou a secretária-geral da Casa do Azeite, Mariana Matos, em resposta à Lusa.

De acordo com a associação, esta é a segunda campanha consecutiva em que Espanha produz metade da sua produção média devido, sobretudo, à seca.

Para a Casa do Azeite, a subida do preço para o consumidor final “era inevitável” com o aumento exponencial da matéria-prima na origem.

“Ainda há uns meses se noticiava que os espanhóis vinham a Portugal comprar azeite por ser mais barato aqui do que em Espanha, o que parece significar que os aumentos de preço ao longo da cadeia de valor do azeite foram mais lentos em Portugal, mas mais tarde ou mais cedo teriam que se repercutir no preço final do produto”, referiu.

Questionada sobre a possibilidade de se manter esta trajetória de crescimento, a secretária-geral da Casa do Azeite considerou ser difícil fazer essa antecipação, uma vez que depende, em grande parte, do comportamento do consumo.

A próxima campanha do azeite começa em outubro.

Ao azeite da última campanha que ainda está disponível, somam-se os stocks de 2023.

“As disponibilidades de azeite são limitadas, e nesse cenário, a regulação do mercado faz-se através do preço, não há outra forma”, rematou.

De acordo com os dados do serviço estatístico europeu, na UE, o preço do azeite disparou na segunda metade de 2023, com um pico inflacionário de 51% em novembro, face ao mesmo mês de 2022.

Em dezembro de 2023, o aumento homólogo do preço do azeite abrandou ligeiramente para 47% e voltou a acelerar em janeiro.

Em janeiro, o preço do azeite aumentou em todos os Estados-membros.

Para além de Portugal (69%), também a Grécia (67%), Espanha (63%) e Estónia (52,2%) registaram taxas de inflação do azeite acima dos 50% em janeiro.

Com atividade desde 1976, a Casa do Azeite é uma associação patronal de direito privado, que representa a quase totalidade das associações de azeite de marca embalado em Portugal.

Tasca do Ronaldão



Edição de Hoje, Jornal, Jornais, Notícia, Diário de Coimbra, Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu