Jornal Republicano – Órgão Regionalista das Beiras – Há 93 anos a informar
Fundador: 
Adriano Lucas (1883-1950)
Diretor "In Memoriam":  
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Meter a “quarta” com David a ser Golias no ar


Domingo, 10 de Dezembro de 2023

A Académica meteu a “quarta”, leia-se conquistou a quarta vitória seguida sem sofrer golos, após bater o Ol. Hospital por 1--0 em partida da ronda 13 da Série B da Liga que colocou em campo dois “rivais” do mesmo distrito. No encontro, os estudantes foram a equipa que mais argumentos mostrou para alcançar o triunfo e ainda tiveram o “bónus” de chegar, mesmo que possa ser à condição, à liderança da “poule”.
A turma escolar apresentou--se no seu “clássico” 4x3x3 enquanto os oliveirenses se dispuseram num compacto e defensivo 5x3x2 e sem uma referência ofensiva deixando essas tarefas para os velozes mas extremos Valter Zacarias e Ricardo Isabelinha.
Os estudantes entraram melhor e, pouco passava um minuto, Hugo Seco trabalhou bem na área e entregou para a Vítor Gabriel que deu um toque para Francisco Ferreira, “embalado”, rematar ao lado com relativo perigo. Aos 8’, Juan Perea entrou bem na área mas Lucas Fernandes chegou à bola numa ação em que David Teles também disputou o lance, motivando protestos dos academistas. Sentia-se que a turma escolar podia chegar ao golo e assim foi: Francisco Ferreira cruzou da direita e David Teles, imponente nas alturas, fez o “placard” mexer para os anfitriões. Um tento a premiar uma entrada arrojada dos “capas negras” no duelo entre formações do mesmo distrito.
Logo a seguir, os oliveirenses tiveram duas chegadas à zona de finalização com um remate de longe de Paulo Grilo a passar por cima... mas pouco. E foi mesmo pouco porque não fez tremer o domínio estudantil sendo que, aos 23’, foi Juan Perea, com um bom remate de fora da área, a testar os reflexos de Lucas Fernandes.
Até ao intervalo, o jogo ficou mais morno mas isso era algo que contava a favor dos academistas que iam tendo mais posse e estando territorialmente confortáveis encontrando-se, deste modo, justamente na liderança do marcador antes do descanso.
Naturalmente insatisfeito com a performance da sua equipa, Pedro Machado trocou duas peças, colocando um “9” (Daffé), mas sem mexer no esquema táctico. Logo aos 48’, Valter Zacarias apareceu bem nas costas da defesa estudantil e Carlos Alves, com uma boa saída, evitou o golo naquele que foi o melhor momento dos forasteiros até então. O Oliveira estava mais ativo com bola e pressionante sem ela, a tentar jogar mais no meio-campo academista e regressou bem “acordado” do descanso ao contrário dos estudantes que pareciam “amorfos”.
No minuto 69, os estudantes voltaram a “acordar” quando, após boa jogada coletiva (com várias alternâncias de flanco), o recém-entrado João Silva rematou em boa posição com a bola a embater num defesa dos visitantes. Aos 76’, Juan Perea, após remate de João Silva e defesa incompleta de Lucas Fernandes, fez golo mas estava “offside”.
O jogo estava incaracterístico com a turma escolar a não querer arriscar muito e os forasteiros a tentarem incomodar mas sem conseguirem criar grande perigo. O tempo a correr era, claro está, favorável aos “capas negras” que iam, igualmente, controlando a partida nos posicionamentos defensivos.
Até ao final, o encontro continuou “partido” mas sem lances de grande importância nas áreas e os estudantes conquistaram os três pontos que, escreva-se, se ajustam perante o que se passou em campo.|

Suplementos Temáticos



Edição de Hoje, Jornal, Jornais, Notícia, Diário de Coimbra, Diário de Aveiro, Diário de Leiria, Diário de Viseu