Segundo aniversário
do falecimento
de Adriano Lucas

Passam hoje dois anos do falecimento do engenheiro Adriano Mário da Cunha Lucas (14/12/1925-21/03/2011) que ao longo de seis décadas liderou o Diário de Coimbra, jornal fundado em 1930 pelo seu pai, Adriano Viegas da Cunha Lucas (1883-1950).
Adriano Lucas fundou ainda o Dário de Aveiro (1985), o Diário de Leiria (1987) e o Diário de Viseu (1997). Foi também um empresário muito activo, tendo criado e dirigido várias empresas em diversos sectores.
Liberal convicto e defensor da Liberdade de Imprensa (participou activamente na elaboração da primeira Lei da Imprensa da democracia, pós 25 de Abril), bateu-se em diversos palcos nacionais e internacionais pela defesa da independência da imprensa face aos poderes políticos e económico-monopolistas e pela valorização da imprensa regional.
Adriano Lucas era à data da sua morte o decano dos dirigentes da Imprensa em Portugal e, ao longo dos anos em que liderou o Diário de Coimbra, encabeçou muitas causas na defesa de Coimbra, das Beiras e das suas gentes.
O Diário de Coimbra presta homenagem ao seu antigo Director (cujo nome figura na primeira página do jornal como Director “In Memoriam”) e recorda-o com muita saudade.
Hoje, às 9h00, na Igreja de Santa Cruz, em Coimbra, realizou-se a missa de segundo aniversário.

Ler notícia completa na edição em papel